Estudos científicos comprovam que a repetição constante de determinadas palavras provocam no cérebro reações químicas que ocasionam surtos psicóticos de gravidade variada.

Em experimentos com cadelas observou-se que a repetição das palavras SIMMMMM DOMMMMM, provocam vibrações no lóbulo temporal esquerdo, acionando um neurotransmissor responsável por ocasionar conseqüências que vão desde salivação abundante até ataques principalmente as canelas dos incautos.


Cientistas escobriram recentemente que a cura de tal psicose é o bom humor e a alegria de viver, motivo pelo qual este espaço foi criado.

Esse cantinho foi criado para isso... sem intenção de ofender a desrepeitar quem quer que seja... sabemos que zoamos a tudo e a todos, inclusive e principalmente a nós mesmas, justamente para não nos levarmos tão a sério. Nosso prazer cheio de dogmas e regras. Mas...caso alguém se sentir assim... pedimos desculpas... massss continuamos mesmo assim e se o surto for grave... compreendemos... afinal.. somos subs de alma... mas em surto.



sábado, 13 de fevereiro de 2010

MOMENTO DE LUCIDEZ...

A Arte de Amar

Se queres sentir a felicidade de amar, esquece a tua alma. A alma é que estraga o amor.Só em Deus ela pode encontrar satisfação, não noutra alma.Só em Deus - ou fora do mundo.As almas são incomunicáveis.Deixa o teu corpo entender-se com outro corpo, porque os corpos se entendem, mas as almas não.
Manuel Bandeira

Gosto desse texto e concordo plenamente. Aproveito, inclusive, pra tentar na minha objetividade, analisar o que significa ser "submissa de alma".

Analisemos:
Submissão: sujeição, obediência, dependência, aquele (a) que se submete a;
Alma:
enquanto caráter - índole
enquanto essência - condição principal
enquanto faculdades afetivas - sentimentos, coração

Logo, no meu entender, a expressão submissa de alma é uma forma romantizada de viver numa relação onde o homem é o Dono e a mulher a submissa. Não tem como levarmos a expressão para o lado discutível.
Existem, ainda hoje, mulheres com índole submissa? Sei que nos tempos de minha avó, muitas mulheres o eram, mas por pura falta de opção, de oportunidade.

Na prática, não conheço nenhuma mulher com índole submissa (submissa de alma).

Um comentário:

Jonatan Lopes disse...

perder a alma é lucidez?